28 fevereiro 2004

Vamos a isto!

Ao encontro de Blogueiros daqui de Beja, seguido de conversa, na Biblioteca Municipal José Saramago sobre "Blog - o novo mndo da comunicação" promovido pela Associação de Defesa do Património de Beja.

Conforme diz o Nikonman, aqui, dá ideia que vai lá estar muita gente que nunca ouviu falar de nós. Mas nós cá vamos!

27 fevereiro 2004

Nikonman descobre o negócio das Arábias...!

Neste post da Praça da República, Nikonman reproduz a sua crónica de hoje na Rádio Pax. Lê atentamente a incongruência entre os preços e os rendimentos entre Portugal e outros europeus, mas, hélas, faz uma descoberta à custa dessa leitura - os comerciantes, aqueles que conseguem praticar promoções de 30, 40 e 50%, são os ganhadores destes tempos de depressão!

Esses energúmenos devem estar é podre de ricos e é bem feito que tenham levado com o IVA e o PEC em cima que é para aprenderem! Razão tem a Sra. Ministra!

Num só ano encerraram mais de 4 centenas de estabelecimentos de comércio a retalho, só em Beja prevê-se que este ano cerca de 50% encerre até ao Natal, mas não é por efeito da crise, é porque vão gozar as centenas de milhares que meteram ao bolso!!! De certezinha absoluta!

Ó Nikonman, com esta não contava eu!

Gaiteiros em reedição



"Invasões Bárbaras" de 1995 e "Bocas do Inferno" de 1997, os primeiros 2 trabalhos dos Gaiteiros de Lisboa, foram reeditados numa única apresentação. Tratam-se de dois CD's esgotadíssimos, editados pela "Farol" e que representam o que por cá de melhor se vai fazendo em prol da música tradicional portuguesa.
Quem não conhecer os originais é não perder esta oportunidade que aparecerá, muito em breve, nos escaparates das nossas inúmeras discotecas...!
Se eventualmente não o descobrirem nesses escaparates poderão sempre contactar directamente os Gaiteiros de Lisboa, aqui.

A força da democracia ou a democracia à força?

A propósito das leis que se tentam fazer aprovar em França, proibindo a exibição de sinais culturais religiosos, será que pensarão ainda a vir a proibir os circuncisados de frequentar casas de banho públicas?
Não seria despropositado diante de tanta estupidez!

26 fevereiro 2004

Irresponsáveis, pois claro!

Irresponsável, a senhora, diz-se aqui.

Irresponsáveis somos todos por ainda crer em responsáveis desta natureza!

Embora haja sempre uns menos irresponsáveis do que outros, como é evidente! Basta uns mesitos depois, após umas mortezitas, uns milhares de desalojados, a destrução do serviço de saúde e o bloqueio do sistema económico, assumirmos que fomos irresponsáveis em crer nos "responsáveis" que promoverem esta porra!

Mas foi a pensar no bem de todos, pois claro!

25 fevereiro 2004

Gestão Pax Julia (II)

Ainda a propósito do modelo anunciado pelo Sr. Presidente da Câmara de Beja para o futuro Pax Julia, aconselho novamente a leitura atenta do que aconteceu no projecto "Casa da Música" no Porto, aqui denunciado pelo Crítico, para que se possa ver, quem quiser e ainda conseguir, o que dá atribuir responsabilidades onde não existem competências!

Conversas de Beja

Endereço para o Praça da República, aqui, o anúncio de mais uma sessão das Conversas de Beja, organizadas pela Associação de Defesa do Património de Beja, a ocorrer na Biblioteca Municipal José Saramago no próximo Sábado, pelas 16 horas.

Denúncia pungente no Crítico

Depois de ler esta denúncia no Crítico, que parece só agora ser do conhecimento público, dá que pensar o que se vai fazendo por este país e, talvez, o porquê de ter sido recentemente pedida pela nova administração mais uma inspecção às contas, desta vez recaíndo sobre anterior adminsitração.

Não sei se a Pedro Burmester poderá ser assacada a responsabilidade dos factos, mas que o deveria ter denunciado pública e atempadamente, não me resta dúvida.

23 fevereiro 2004

Michel Giacometti em exposição



Se vivo estivesse Michel Giacometti teria completado 75 anos no passado mês de Janeiro.

O Centro Cultural de Cascais promove "Michel Giacometti - a caminho de um museu", uma exposição sobre o trabalho do etnomusicólogo mais profícuo em Portugal. E cito do site "Gaita de Foles. net":

" (...) Através desta exposição, que foi construída a partir do acervo existente no Museu da Música Portuguesa, pretende-se dar a conhecer a vida e obra de Michel Giacometti e, também, o trabalho e o programa do Museu.
A primeira parte da exposição conta-nos a história e dá-nos a conhecer o plano de trabalho, o contexto e o percurso da sua investigação. Na segunda parte são apresentadas a colecção de instrumentos e o seu legado documental, como os discos da Antologia da Música Regional Portuguesa, os filmes Povo que Canta e toda a documentação levantada nas suas missões pelo país. A exposição termina com os “sons escolhidos”, partindo da selecção de quatro instrumentos musicais, que são tocados por quatro músicos convidados.
"

O etnomusicólogo está sepultado em Ferreira do Alentejo não tendo a sua sepultura nenhuma especial alusão a quem foi Michel Giacometti. Mereceia!

21 fevereiro 2004

Pax Julia - Vergonhoso!

Através do Francisco Nunes tomei conhecimento do que o Sr. Presidente da Câmara de Beja disse, parece que de forma definitiva, em entrevista a Carlos Pereira neste Diário do Alentejo.

Fiquei atónito! Diria mais, estupfacto, perante tamanha irresponsabilidade. Leiam, por favor:

Quanto à programação e à direcção artística do cine-teatro, o autarca bejense diz que “não estamos preocupados porque o departamento sócio-cultural da câmara assegurará a actividade regular no Pax Julia.(...)

e ainda:

" (...) torna-se necessário apenas na ponta final do ano começar a contratar o pessoal técnico absolutamente indispensável (isso está consignado no contrato-programa que fizemos com o Ministério da Cultura), nomeadamente técnicos de som e de luzes, de que a Câmara de Beja não dispõe”


1 - Nunca a Câmara Municipal de Beja, fosse através de que departamento fosse, muito menos pelo pelouro da cultura que sempre esteve relevado para plano secundário ao ser assumido pelo próprio Sr. Presidente, conseguiu levar a cabo, por sua iniciativ,a uma programação cultural, tendo sido a Casa da Cultura o paradigma dessa vergonha até hoje! A única excepção chama-se Biblioteca e tem uma cara e uma equipa - José Figueira Mestre.

2 - Técnicos de luzes e de som Beja não dispõe? O Sr. Presidente não conhece Beja, pela certa, nem os seus munícipes!

Das duas uma, ou não conhece mesmo, o que é grave, ou não cura de querer conhecer pois pretende que, mais uma vez, se siga o "dictat" do deserto cultural que os responsáveis da Câmara nos têm brindado!

Vergonhoso! É o mínimo que posso dizer! O Sr. Presidente ao dizer o que disse desrespeitou muitos bejenses e, se calhar, tem consciência disso!

20 fevereiro 2004

Blogue sobre Guilhermina Suggia

A Catarina chama a atenção para um novo blogue sobre a maior violoncelista portuguesa de todos os tempos e uma das melhores mundialmente, Guilhermina Suggia.

Não é vulgar cuidarmos do que é nosso, do que nos dá aquilo que hoje se diz de valor acrescentado, vivemos no fado de sermos ainda menos do que somos e, por tal, é de saudar a iniciativa de criação de um blogue só para a dar a conhecer.

Já coloquei o link nos meus "confortos" e aqui fica para darem uma espreitadela.
Bem hajam!

Pinto da Costa diz cada coisa!

A espaços segui a entrevista que a SIC transmitiu a Pinto da Costa. Falou como é seu costume sem hesitações nem equívocos, um personagem quem se gosta ou não!
Mas não é para falar do senhor nem de bola que aqui o trago, antes por uma precisão que ele fez no decurso de uma pergunta de um dos jornalistas. O jornalista formula uma questão dizendo: a opinião pública diz........, sendo de pronto interrompido pelo entrevistado que questiona : desculpe, a opinião pública ou a opinião publicada?

Fixei esta precisão por considerar pertinente já que, enquanto os políticos que foram eleitos por pouco mais de metade dos eleitores tendem a falar em nome de todos os cidadãos, os jornalistas pretendem que o que é por eles escrito e dito é a opinião pública.

Ora, nem políticos têm substracto para poderem falar em nome de todos os protugueses nem os jornalistas se podem arvorar em detentores da opnião pública. Por isso é bom que assinem, pois desta forma a sua opinião vale como a dos demais cidadãos.

O melhor Carnaval é o de Beja!

Eu sei, eu sei que ninguém o conhece, que não é divulgado nos media, não há carros alegóricoa, eu sei.
Eu sei que em Ovar tudo se veste a rigor e que na Anadia usam folhos e pinturas e que em Braga se mascaram a preceito!
Mas, aqui prós lados de Beja, ninguém se mascara! As pessoas destrajam-se e desfilam pela cidade. É um "fórró!!!

19 fevereiro 2004

Angústia de um amigo jornalista

Ontem um amigo jornalista em reputado diário português manifestou-me a sua angústia por não pretender que o que escreve seja lido pelos leitores do jornal, pois deiz que quando escreve se dirige somente à blogosfera.
Como mostrou sentir-se bastante deprimido aconselhei-o a falar com um compadre da blogosfera que parece padecer de problema inversamente idêntico, conforme se pode ler neste Adufe!
No entanto, sempre lhe fui dizendo que poderá ser uma crise transitória embora ataque sobretudo aqueles que abraçam um grupo querendo simultaneamente demonstrar que são "outsiders" do mesmo!

18 fevereiro 2004

Mas que preocupação!

Ao que parece crises existenciais começam a afectar um pouco os Blogueiros mais antigos! E porquê? Porque se importam eles em querer saber para quem escrevem? Será que um jornalista ou mesmo um escritor estará preocupado em saber quem o lê, se é gordo ou magro, homicida ou frade, se tem blogue ou se não se bloga?

O Rui Branco do Adufe já respondeu mas, para mim, é certamente uma crise existencial. Isso com o tempo passa!

Confronto de Ideias no Crítico

O Crítico abriu-se a uma segunda participação e, curiosamente, a propósito do Concerto Soave na Gulbenkian, abre-se um interessante debate sobre a apreciação do concerto. A seguir!

A Tasqueirta passou-se!

Fala-nos agora de freiras e de um certo deus. Passou-se!

17 fevereiro 2004

Ele há dias...

em que um gajo repara que só se consegue vir a rir se ler coisas destas!

Não há fome sem fartura...

Hoje, em Beja:

1 - Pedro Madaleno - Casa da Cultura. Veja-se.
2 - "Os Novos desafios da União Europeia" - Pousada de S. Francisco. Veja-se.

Hoje, em Lisboa:

- Cecil Taylor - CCB. Veja-se.

Alguém se atreverá a dar uma dica?

16 fevereiro 2004

O que se faz por uma Gaita - a sério!




Por falta de tempo ou disposição tenho dedicado muito pouco espaço à Gaita de Foles e o que muitos jovens têm feito para a sua recuperação, ensino, divulgação e reposição do relevo que peredr no panorama musical português.

Faço uma referência especial à Associação Portuguesa para o Estudo e Divulgação da Gaita de Foles que tem desde 1994 efecua um trabalho profícuo neste campo, possuíndo um dos melhores sites temáticos de música tradicional portuguesa que conheço, veja-se.

Por último, ainda a propósito do ensino da Gaita de Foles, louvo o projecto ímpar da Academia de Música de Ançã em prol do ensino de instrumentos tradicionais portugueses - cavaquinho, bandolim, gaita de foles, viola braguesa e concertina, conforme pode ver aqui

Há pessoas que se associam porque acreditam que juntas fazem mais e melhor, sendo que quando nisso realmente acreditam, os resultados estão à vista. Bem hajam!

15 fevereiro 2004

Ninguém fica indiferente a uma boa Gaita!

Carlos Nuñez! Eu sei, todos conhecem! Um dos melhores gaiteiros do mundo. Eu sei e vocês sabem também. Todos sabemos. Mas vão ouvi-lo ao CCB, os que não foram ao Rivoli.

Aqui vai um extracto de um email que recebi da A. C.:

sábado, fui ver o carlos núñez ao rivoli (pronto, ele lá vai dar um concertito ao ccb, que é para a malta não ficar a augar). tava esgotado, cheiinho, e com imensas famílias inteiras, crianças incluídas. e claro, não posso deixar de citar os jovens, essa abstracta entidade social que teima em encher as nossas cidades, e que se apreenta nestes locais, pagando bilhete como os outros cidadãos. pois, els lá estavam, dançando e saltando e batendo palmas como os outros! incrível! (agora podia perorar acerca da vitalidade da música tradicional portuguesa, e das novas gerações de músicos emergentes, etc, etc, mas inda sou nova para isso) e subiu ao palco uma gaiteirinha do porto (digo inha porque é nova) convidada pelo artista, chamada teresa, que eu não conheço as imagino vir a conhecer mais coisa menos coisa. o circuito é pequeno, e os grandes dão nas vistas.

Olha, olha, a música tradicional enche o Rivoli!!! Sacrilégio!

14 fevereiro 2004

"Os Dias Levantados"



António Pinho Vargas acaba de ver editado em CD editado pela EMI a sua ópera "Os Dias Levantados", com libreto de Manuel Gusmão, estreada em 1998 no Teatro Nacional de S. João, no Porto, beneficiando do apoio do Instituto Camões.
Num momento em que as editoras multinacionais fogem da "música clássica" portuguesa é de registar esta aposta neste nosso compositor.
Parabéns António! Aguardamos pela estreia de "Judas" na Gulbenkian!

13 fevereiro 2004

Grande Reportagem

De forma velada tentei, aqui, dizer a falta que Francisco José Viegas fez na penúltima edição da Grande Reportagem. Agora levo nas ventas com a notícia da sua saída. Depois de José Manual Barata Feyo, depois de Miguel de Sousa Tavares, chega a vez de Francisco José Viegas.
A ver vamos, mas ou muito me engano ou teremos mais um delgadinho. Dá jeito, diz o que convém e, francamente, venderá a retoma junto dos imbecis!

Pessoal, o Crítico já s'assina

Chamada de atenção para mais este post do Crítico. Um blogue que não pareade melhorar!

De súbito, sem querer, a humildade impõe-se-me

Deita-se aqui umas postas, arrazoa-se sobre tudo e sobre nada e, sem saber como, tropeço em Margarida Cepêda!
Conhecem? Pessoas de sorte. Eu não conhecia e penitencio-me diante desta pintora que tem 2 dos seus quadros na Colecção Forbes.
Deleitem-se aqui, na sua obra!
Bem haja a senhora e Quem me lembra de ser humilde!

12 fevereiro 2004

De Lou Reed, de John Cale, de Andy Warhol, da desertificação do interior

When you're gowing up in a small town
When you're gowing up in a small town
When you're gowing up in a small town
You say no one famous ever came from here
When you're growing up in a small town
and you're having a nervous breakdown
and you thinhk that you'll never escape it
Yourself or the place that you live
Where did Picasso come from
There's no Michelangelo coming from Pittsburgh
If art is the pip of the iceberg
I'm the part sinking below
When you're growing up in a small town
Bad skin, bad eyes - gay and fatty
People look at you funny
When you're in a small town
My father worked in construction
It's not something for which I am suited
Oh - what is something for witch you are suited?
Getting out of here
I hate being odd in a small town
If they stare let them stare in New York
as this pink eye painting albino
How far can my fantasy go?
I'm do Dali coming from Pittsburgh
No adorable lisping Capote
My hero - Oh do you think I could meet him?
I'd camp out at his front door

There's only one good thing about a small town
There's only one good use for a small town
There's only one good thing about a small town
You know that you want to get out

When you're growing up in a small town
You know you'll grow down in a small town
There's only one good use for a small town
You hate it and you know you'll have to leave


De Lou Reed e John Cale em "Songs for Drella - a fiction", 1990, WB, a propósito de "a brief musical look at the life of Andy Warhol" nas palavras de Lou Reed

Será assim que os nossos jovens sentem este interior onde nascem e crescem?

11 fevereiro 2004

All That Jazz, em 'a 2:'

Amanhã, pelas 22 horas a '2:' transmitirá a última e para mim a melhor obra de Bob Fosse. Realizador de Cabaret uns anos antes é neste file de 1979 que mais realisticamente dá uma perspectiva do mundo de Hollywood em torno dos 'musicais', onde num só file demonstra a apuro técnico exigido aos bailarinos e cantores, o mundo adverso e complexo em que se movem as suas vidas particulares que se confundem coms as profissionais, bem como as exigências com que um produtor se vai deparando ao longo do processo de montagem de um espectáculo.
Um filme que me marcou, que 'deu ao mundo' Jessica Lange, acompanhada por Roy Scheider numa interpretação notável.
Bob Fosse sabia que morreria pouco depois, saberia que talvez fosse o seu último filme, embalando-nos entre a o 'music hall', a comédia, o drama de um fim anunciado e a certeza de que 'The show must go on...

Amanhã em 'a 2:'.

10 fevereiro 2004

Como é que é? Participa ou quer ver para crer?

Deste 'Diário do Alentejo' retiro estas palavras em resposta à pergunta, O que pensa do congresso sobre o Alentejo?:

Esquecendo tudo o que está para trás, o congresso não é mais do que uma reunião em que as pessoas se sentam a debater os problemas e a encontrar soluções, rumos e objectivos, portanto, todos os fóruns que forem nesse sentido serão sempre bem-vindos. Agora, porque já somos tão poucos, se não tivermos unicidade nos nossos objectivos não conseguimos chegar a lado nenhum, portanto, se o congresso, esse ou qualquer outro fórum, tiver capacidade de reunir as várias sensiblidades e definir caminhos estratégicos comuns acho que tem a maior das pertinências e das mais valias, caso contrário torna-se redutor e acaba por não ser eficaz.
de João Paulo Ramôa - Governador Civil de Beja

Hoje mais do que nunca faz sentido a regionalização do Congresso Sobre o Alentejo. Neste momento, face até à proposta de divisão administrativa que o Governo propôs às autarquias, parece-me que o congresso é um dos espaços preferenciais, onde esse tipo de coisas possa vir a ser discutido. Por outro lado, havendo neste momento uma certa pacificação entre as forças políticas e os agentes sociais, que levaram das outras vezes uma espécie de boicote ao congresso, penso que estão de facto criadas as condições para que o congresso seja, talvez pela primeira vez, um congresso verdadeiramente aberto e a todas as opiniões.
de Vítor Silva - Presidente da Região de Turismo da Planície Dourada

Quando assim ouço falar responsáveis institucionais do Baixo Alentejo até consigo sentir alguma esperança. Bem pelo contrário, na mesma página do 'Diário do Alentejo' e com direito a 3/4 de página, esmoreço com o seguinte:

Pré- título: LUÍS PITA AMEIXA, PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO REGIONAL SOCIALISTA, "QUER VER PARA CRER" (maiúsculas da edição)
Título: PS participa no Congresso Alentejo XXI (destaque da edição)
Texto introdutório: O PS decidiu participar no Congresso Alentejo XXI, depois de o secretariado ter apresentado algumas propostas de alteração à sua estrutura, mas diz que "quer ver para crer".

Como é que diz que disse? Participa ou vai ver para crer?

09 fevereiro 2004

Subscrevo na íntegra

este post que nos vem de Aviz. O apoio ao Weblog.pt de Paulo Querido, aqui.

08 fevereiro 2004

Educação Sexual

Projecto de Educação Sexual divide o Governo, o destaque da 1.ª pág. do Dn de hoje!
Mas, não será pedir demais?

Deixei para hoje

uma proposta que tenho de apresentar amanhã a um cliente! Para hoje, Domingo, dia de família e moleza, de nada fazer para me dar tempo a sentir, não a decidir, isso é mais fácil, aparentemente, a deixar que eu me diga sem disso me aperecber, que conselho devo dar.

Prende-se com que editora fonográfica aconselhar para determinado projecto de música tradicional portuguesa. Sobre o produtor não tenho dúvida, técnicos também não e estúdio não é problema, mas editora, aquela que a troco da distribuição comercial amarra por um prazo e por um certo número de gravações os autores, os artísticas, tenho dificuldade. Isto não é coisa que se peça conselho, que diacho!

Tentei racionalizar, prós e contras bem medidos e balanceados, não me foi suficiente para, com segurança, aconselhar.

Que se lixe essa da racionalização! Ele há coisas que assim não atingimos, se calhar as mais interessantes! Dedico este Domingo a não pensar nisso, com a convicção de que amanhã terei uma boa meia-dúzia de bons conselhos a dar.

Terá sido por isto, para nos obrigar a não racionalizar tudo, para nos dar tempo e espaço para sertirmos a verdade, que Deus nos quis mostrar que Ele próprio descansou ao sétimo dia?

06 fevereiro 2004

Isto de escrever

sobre o divócio entre o audiovisual e a formação de identidade das crianças e adolescentes não dá visitas e, porra, tenho cá um contratozito que me dá uns tostões por cada página visitada (não era mal pensado, não). Volte face, então, e vamos lá a escrever sobre a bola, a tal "desgraça nacional" de que todos falam sem querer, decerto, que mais papel e espaço televisivo vende.

E a que propósito? Só para manifestar a minha total adesão ao Sr. Dr. Dias da Cunha!
É que, depois do que ontem se soube, de que o Sr. delegado da Liga ao último jogo entre o Sporting e o Porto entregou, 2 dias depois, uma adenda ao seu primeiro relatório onde pela primeira vez se refere ao que o Sr. Dr. Bettencourt denunciou logo após o jogo, não me resta a mínima dúvida sobre o estado em que isto anda!

É preciso mudar o sistema, como tem sustentado o Sr. Dr. Dias da Cunha. É desta estirpe de homens, tenazes na prossecução da verdade, que o futebol carece. Um luminário!

04 fevereiro 2004

Repensar serena e aprofundadamente o Audiovisual

Foi publicado recentemente o 'Libro Blanco sobre la Educación en el Entorno Audiovisual' levado a cabo pelo 'Consejo Audiovisual de la Cataluña', entidade independente de controlo do audiovisual catalão, similar ao que por cá temos de Alta Autoridade para a Comunicação Social.

O Educação para os Media já tinha feito uma referência a este relatório mas, por o considerar de interesse capital não só para o futuro dos meios audiovisuais como para a educção, deixo aqui um link onde poderão consultá-lo na íntegra.
Ainda assim, destaco, breves excertos:

Entre los datos destaca que los niños entre 4 y 12 años dedican más tiempo a mirar la televisión que a asistir a la escuela. Por término medio, un niño o un adolescente pasa delante del televisor unas 19 horas semanales. A este tiempo hay que sumar otras cinco horas --especialmente entre los niños-- que se dedican a jugar con las videoconsolas, y otras tantas, hasta alcanzar las 30 horas semanales, que pasa frente al ordenador.

(...) la televisión es uno de los primeros vehículos de transmisión de valores que tiene este segmento de la población ante la impotencia de los educadores, que cada vez están más incapacitados y carecen de mecanismos para afrontar el influjo de los medios audiovisuales.

En la presentación del libro blanco, tanto Camps como el presidente del CAC, Francesc Codina, abogaron por una acción conjunta de la familia, la escuela y los productores audiovisuales para frenar la incidencia de un medio "tan seductor y atractivo" como la televisión y para frenar el creciente "divorcio" entre los contenidos educativos de la escuela y los contenidos audiovisuales.


Por duvidar que estas constatações sofram variações substanciais em Portugal é que me parece ser adequado associarmo-nos para em conjunto, Pais, Escolas, Professores, Governo e meios audiovisuais, encontrarmos soluções que confiram aos audiovisuais uma responsabilidade efectiva e coordenada na transmissão de valores e na Educação enão, à pressa, em cima do joelho, legislar-se sobre tão delicado e, este sim, estruturante problema.

Este é o 'totem' o objecto fundador da Difundart - Associação dos Amigos da Rádio e da Televisão que aqui anunciei estar em fase de constituição.

Conservatório de Música do Baixo Alentejo

No próximo dia 11 de Fevereiro o CRBA promove mais um concerto, dentro da série intitulada "Quartas-Feiras Musicais", na Sé de Beja, pelas 21,30 horas. Serão intérpretes dois professores do Conservatório de Música do Baixo Alentejo, Fabrizio Nasetti em trompete e Nuno Alexandrino em orgão de tubos, de obras de G. B. Viviani, Pe. M. Rodrigues Coelho, Carlos Seixas, Albinoni, F. Xavier Baptista e Loeillet.

Mais Música Portuguesa premiada. Fora de Portas, claro!

O CD editado pela Marco Polo com o IBN n.º 8.225233, uma das editoras da Naxos, contendo duas obras de Joly Braga Santos, "Variações Sinfónicas sobre uma Cançao popoular do Alentejo" e a sua 4.ª Sinfonia, interpretado pela Orquestra Sinfónica Nacional da Irlanda, dirigida pelo maestro Álvaro Cassuto foi premiado pela "Cannes Claasical Awards" de 2004, na categoria de "Orchestral and Concerto: CD Premiere".

Assim vai indo a nossa música, do fado à clássica, da pop/rock ao Jazz, vamos sendo reconhecidos, fora de portas. Álvaro Cassuto, o promotor da ideia de gravar este CD, é o maestro que parece não ter servido para continuar Como maestro titular da nossa Sinfónica Nacional, mas por sua iniciativa constitui uma orquestra, hoje já de referência, a do Algarve e serviu ainda para dirigir e gravar a Sinfónica Nacional da Irlanda. Continuamos a pretender ser fantasmas de nós próprios...

Parabéns a Álvaro Cassuto e também ao saudoso Joly Braga Santos cuja obra parece interessar mais aos estrangeiroa que aos seus compatriotas e o meu muito obrigado, mais uma vez, a Belmiro Oliveira que no Fórum de Música Clássica nos deu a notícia.

ps: Álvaro Cassuto: aqui e aqui, entre outros; Joly Braga Santos: aqui e aqui, entre outros.

02 fevereiro 2004

Ninguém é insubstituível...

Ouvi e repeti, recorrentemente, esta frase. Verdadeira? Bem pelo contrário! Ninguém é substituível, repetível! Mas porque insistimos em vulgarizar esta torpe mentira?
Não encontro razão que não seja o medo, o medo que advém da perenidade do Ser, da vulnerabilidade do aconchego das nossas rotinas, até porque onde é mais utilizada esta expressão é no meio empresarial, sempre que um quadro sai ou é obrigado a afastar-se. Dir-se-ia que que a expressão é um bálsamo utilizado a preceito para quem dele precisa.
Mas mesmo que o digamos como se de verdade se tratasse há pessoas de quem se sente muito a ausência!

Vem isto a propósito da última 'Grande Reportagem' onde, uma vez mais, Paula Moura Pinheiro, me dá uma das razões para não perder um único número desta publicação. Neste Sábado vai dizendo, sob o título 'Fizemo-nos as fadas e as bruxas que nos contávamos SÓ COM PALAVRAS', passo a citar:

" nunca, como hoje, tantos se encontraram, encantaram e desencantaram através da palavra escrita.
(...)
Sob a hipertensão eléctrica das nossas sociedades tecnológicas, febris correntes de palavras, lançadas no espaço cibernético, continuam a ligar-nos aos pares, num jogo com uma disseminação sem precedentes. A sussurrar segredos, a provocar o choro, a chamar para a festa, a espicaçar ciúme, a intrigar. A fazer o Amor. A fazer maldades. Gente que se escolhe e se rejeita através do texto. Escrito.
Relações virtuais? De maneira nenhuma. Relações reais, desenvolvidas num espaço imaterial. A novidade está apenas na imaterialidade do suporte(...)"

Não perco um destes "Dias Imperfeitos" de Paula Moura Pinheiro, pelo prazer da sua escrita, com toda a certeza, mas seguramente pela opinião sincera, ousada e distante do politicamente correcto que nos envolve, no concreto caso sem ter a mínima pretensão de acusar ou defender a proliferação de blogues, tão-só lucida e descomprometidamente constatando.

Big Alen Band

O Improvisos ao Sul faz referência à recém criada 'Big Band' de Jazz aqui no Baixo Alentejo, sediada em Aljustrel .Faz e muito bem.

Acrescento só, porque é bom que estas coisas se saibam, que a maioria dos seus elementos está ligada ao Conservatório Regional do Baixo Alentejo, com sede em Beja e pólos em Castro Verde, Moura e Serpa, estando mais dois em vias de abrirem. Na Big Alen Band há professores deste Conservatório e alunos, em especial, do seu pólo de Castro Verde.

É bom que assim seja, é grato verificar que o ensino vocacional artístico é hoje bastante mais ecléctico e que os músicos têm uma mentalidade bem mais consentânea com os tempos que vivemos, isto é, não acolherem reservas mentais de tempos idos em que facilmente se passavam atestados de menoridade a alguns formas ou culturas musicais. Como soi dizer-se, apenas há música boa ou menos boa e também má.

01 fevereiro 2004

A 'Antena 1' no Alentejo

Durante esta semana, de 2ª a 6ª às 8,30 e às 18,30 horas, a Antena 1 dedicará estes espaços ao Baixo Alentejo, em especial ao Alqueva. O "Feira Franca" de amanhã será transmitido a partir do Fórum Municipal de Castro Verde. Vamos tentar seguir.